Vendas na primeira quinzena de janeiro

Atento aos resultados da primeira quinzena de janeiro divulgados pela FENABRAVE hoje (16/01), resolvi fazer uma análise similar a que fiz em alguns posts atrás.

Com 351 unidades comercializadas nos 15 primeiros dias de janeiro, o Cerato ficou a apenas 21 unidades do Linea (372), mas continuou à frente de concorrentes como C4 Pallas (286), Focus Sedan (251), Astra Sedan (206), Sentra (140), Megane (131), 307 Sedan (92) e Bora (67), por exemplo. O Honda City (743), seu grande adversário segundo a imprensa, ainda mantém uma boa distância, mas proporcionalmente já é menor em relação aos meses anteriores.

Seguem, agora, os resultados em alguns estados brasileiros:

REGIÃO SUL (94 unidades)

Paraná
– Num dos maiores mercados do coreano neste início de ano, as 35 unidades vendidas o colocam à frente de carros como o Linea (26), o Sentra (11), o 307 Sedan (20) e o Focus Sedan (18).

Santa Catarina
– Com 28 unidades, as vendas superam as de carros mais baratos como Punto (22), Idea (20), Symbol (19) e o fazem superar o City (17).

REGIÃO NORDESTE (78 unidades)

Bahia
– Num dos 05 maiores mercados para o Cerato no país, 28 unidades já foram vendidas. São números que o colocam à frente de carros como Prisma (27), Astra (21), Polo Sedan (26) e de fortes concorrentes como Vectra (17), City (13) e Linea (12).

Maranhão
– Na grande surpresa da região, foram 12 unidades vendidas, números que o colocam em vigésimo-primeiro lugar de vendas entre os automóveis. São números melhores que os de concorrentes como Civic e City (01 unidade cada), Vectra (03), Linea (04) e C4 Pallas (04).

REGIÃO CENTRO-OESTE (39 unidades)

Distrito Federal
– 21 unidades comercializadas numa das áreas mais ricas do país, números iguais ao do Vectra e superiores aos do Polo Sedan (14), C4 Pallas (09) e Focus Sedan (05).

REGIÃO NORTE (14 unidades)

Tocantins
– Na região em que menos se vendem carros no Brasil, o Cerato, com 08 unidades, alcança a décima colocação geral entre os automóveis no mais novo estado do país. Vendas superiores, inclusive, às do campeão desta categoria (Corolla, com 06 unidades).

REGIÃO SUDESTE (126 unidades)

São Paulo
– Segundo maior mercado de Cerato neste início de ano, respondeu por 44 unidades nas ruas, números melhores que os de concorrentes como Focus Sedan (42), Sentra (37) e 307 Sedan.

Rio de Janeiro
– Surpreendendo, os cariocas são os maiores compradores do coreano no país. As 59 unidades vendidas superam os resultados de concorrentes diretos como Vectra (57), Linea (34), Focus Sedan (31), C4 Pallas (25) e Sentra (25).

RANKING POR ESTADOS

1. Rio de Janeiro – 59
2. São Paulo – 44
3. Paraná – 35
4. Bahia – 28
5. Santa Catarina – 28
6. Rio Grande do Sul – 25
7. Distrito Federal – 21
8. Espírito Santo – 14
9. Maranhão – 12
10. Alagoas – 10

Estes 10 estados representam quase 80% das vendas do carro. Outro ponto interessante é que não foi vendida uma única unidade do carro em 05 estados: Piauí, Acre, Pará, Rondônia e Roraima.

Quando a FENABRAVE divulgar os resultados do fechamento do mês de janeiro, retomarei esta análise.

Abraços!

20 pensou em “Vendas na primeira quinzena de janeiro

  1. Hamilton

    Amigo, dia 15 de Janeiro comprei o meu Cerato E202 manual, vermelho e a entrega está prevista para uns 15 dias. Suas informações foram muito valiosas e continuam sendo. Você não tem a estatistica de vendas em Pernambuco? Eu estive em Recife do dia 13 à 17.01.10 e não vi nenhum Cerato nas ruas. Grato.

    Responder
  2. NOVO CERATO

    Hamilton, aqui em PE o Cerato vendeu 07 unidades na primeira quinzena de janeiro. Ainda é pouco para o potencial do carro e do mercado consumidor local. Ainda falta um pouco de propaganda.

    Responder
  3. joão Cerqueira

    Aqui em Fortaleza a coisa também tá braba. Só vi dois Ceratos até agora em uma cidade de 2.500.000 de habitantes. Como estão as vendas aqui ? abraço.

    Responder
  4. NOVO CERATO

    João, no Ceará foram vendidos 05 em janeiro até ontem, de acordo com a FENABRAVE. O pessoal da Kia daí precisa melhorar a propagando do bom produto que possuem.

    Responder
  5. Anonymous

    Todo mundo está encantado com esse Cerato. realmente é um carro bonito, cheio de equipamentos, econômico, preço imbatível, tem potencial para botar no chinelo muitas montadoras. Mas sabe qual o grande problema dele que ninguém quer ver e a Kia sabe disso e não conta? PEÇAS, PEÇAS e PEÇAS. Comprem e rezem para não baterem na sua traseira ou você não bater com seu carro. O carro é todo importado. Consequentemente não EXISTE peça para ele no Brasil. Tudo tem que ser importado. Quebre alguma coisa nele e serão semanas de espera. Ao contrário de outras montadoras, como a Honda, por exemplo, que é tão odiada, mas tem peça de sobra para os seus carros e fabricadas no Brasil. Portanto, é um barato que sai caro, muito caro no futuro e com um dos seguros mais caros, por causa das falta de peças. Falo isso, pobres deslumbrados porque trabalhei na Honda e agora trabalho na Kia e sei como é a política de peças das montadoras e fico indignado. Já vi clientes esbravejando na Kia com seus carros esperando por peças por semanas e o papo é sempre o mesmo, que as peças têm que vir da Coréia, ou que estão presas na alfândega. Por isso o preço dele "é mais em conta", "é menos por mais" e tantas bobagens que falam por aí. A mesma coisa com o Picanto (mas que nome é esse…. Alguem acha bonito esse nome? Picanto…pqp) vai comprar um pneu para o Picanto. NÃO EXISTE. SÓ NA KIA. Verdade mesmo e falta pneu e é caro. Procurem um pouco na internet e verão muitas e muitas pessoas desesperadas a procura de pneu para Picanto, só para citar. Com o Cerato vai ser a mesma cosa. A kia sabe disso e vai ficar caladinha. Mas enfim, é mais carro como dizem por aí. Eu só estou tentando alertar o consumidor porque trabalho no ramo.

    Responder
  6. Anonymous

    Meu amigo…o rapaz que comentou acima deve estar enganado…sou de alagoas…bateram na traseira do meu Cerato, o que provocou danos a porta da mala e ao para choque, e em menos de uma semana a Kia resolveu o problema. Tudo bem que as peças são importadas, mas é a KIA quem tem o maior estoque de peças das marcas importadas aqui no Brasil!
    Entaum…naum deêm ouvidos a todo mundo que chega aqui e fala mal do carro! Primeiro pesquisem! Tenho um Cerato e estou muito satisfeito!
    Abraços!

    Responder
  7. Anonymous

    O Seguro de meu Honda Fit com bonus 4 na cidade do rio de janeiro 4 x 429,52 com franquia reduzida, sabe por que é barato?, tendo peças a disposição fabricadas no Brasil é mais barato.

    Responder
  8. NOVO CERATO

    Ao colega anônimo,

    Quando optamos por comprar um carro importado, estamos cientes de que poderemos estar sujeitos a uma espera maior por peças ou a um custo um pouco mais elevado de reparação.

    O que podemos analisar, no entanto, é que alguns carros importados oferecem bem mais do que carros nacionais por um custo bem menor, o que, colocado numa balança, pode compensar os possíveis contratempos que porventura surjam.

    Responder
  9. Anonymous

    Bom Amigos do Blog

    Estou na indecisão de compra de um cerato. Todos sabem que já é previsto uma atualização para a versão flex, motor 2.0, e modelos como o cerato Hatch. O preço do seguro me parece meio salgado para o valor do carro, mostrando uma possivel complicação na importação de peças, já que a Kia ainda não montou uma fabrica no país. Sei que o valor dele na versão a gasolina é bem atraente se compararmos com outras versões de carro disponíveis no mercado.

    Pediria ao amigos do site que me esclarececem algumas duvidas:

    1) Vi que o motor do carro na verão 1.6 gasolina utiliza corrente em vez de correia dentada o que ao meu ver é uma segurança maior para o motor. O ideal é que fosse feito somente de engrenagens. Mas é um avanço para o modelo mesmo assim.

    2) Tanto na versão E202 (o mais barato) quanto na segunda versão não vi na concessionaria uma proteção do carter inclusa no carro. É isso mesmo?

    3) O acabamento e o que poderia chamar de impetuosidade do motor me pareceram muito boas. Um motor 1.6 com taxa de compressão de 10,5:1 á gasolina é bem interessante.

    4) O consumo equivale a um honda FIt 1.4. O que vejo nesse carro é o espaço maior para bagagens e familia. (A comparação foi feita pois possuo um honda desse modelo)

    5) É bom lembrar que carros importados sempre foram vendidos no país e até aberrações como os Russos (lada, niva e afins) foram ditos que pegariam no mercado brasileiro.
    Esse cerato já pegou mesmo ou ainda estamos na fase de glorias de um automovel novo inclusive no mercado nacional?

    Continuação

    Responder
  10. Anonymous

    Continuação:

    Esse ponto me preocupa um pouco estou vendo somente coisas boas desse carro(cerato) gostaria de uma analise mostrando os prós e contras (sem emoção). Sei que quem comprou sempre vai defender, mas gostaria de ver opiniôes contra tb. Esse carro não tem defeito de mecanica ou chapa? Lembro que todos os carros na historia sempre apresentam algum problema.

    Exemplos de carros com maiores vendas:
    Ex: GM
    -astra – modelos não possuem uma frenagem compativel com o peso do carro (versão mais barata).
    -o antigo chevete: sempre apresentava problemas na chapa no negativo da bateria.
    -Corsa – reze para nunca ver uma poça de água. – erro : posição da entrada de ar muito baixa na frente do carro.

    FORD:

    Fiesta: os primeiros foram tão problematicos que eram soldados até no chassi quando o cliente reclamava de – estalos estranhos.

    FIAT:
    * Uno – Esse mesmo com a garantia sempre estourava as portas – erro: chapa sem uma saida eficiente de água para as portas.
    * Palio – não me recordo no momento dos problemas desse carro. Apesar de saber a grande aceitação do mercado para o modelo.

    RENAULT:

    Clio – carro muito bom se não fosse o fato que na hora da venda vc percebe que casa com o carro. Niguem quer. Hoje é o mais barato do mercado e com 3 anos de garantia. Só lembre que os itens de segurança foram TODOS retirados. RIdiculo da marca fazer isso.

    Senic : Esse é um excelente carro mais a desvalorização é estupida.

    O LOGAN esse nem vou comentar apresenta ronco na caixa de marchas.

    VW:
    Esses sem comentarios todos são os mais caros do mercado sem oferecer o mínimo exigido pelo cliente. Até retrovisores para GOL na posição do carona são cobrados como opcionais. E devemos lembrar de que o CONTRAN exige isso das montadoras.

    Quem lembra do LOGUS carro bomba lançado pela VW onde o centro de massa do carro causava derrapagens mesmo obedecendo limites de velocidades nas curvas.

    CITROEN:
    Tem o mesmo problema da marca RENAUT carros caros sem preço de revenda. E ainda a concessionária não aceita o usado alegando que o mercado não gostou do carro – problema encontrado no C3 e no Pallas.

    Honda:

    É um dos poucos carros que foram bem aceitos pela maioria. Bom preço de revenda e aceitação razoável. Mas claro que as manutenções a partir de 80.000km ficam muito caras e a suspensão de modelos como o honda CIVIC são mais duras deixando o carro com um desconforto para o motirista. QUem nunca ouviu falar que as versões do CIVIC antigas são mais macias que as novas no mercado?

    Não quero aqui polemizar o ceranto apenas saber o que realmente o carro já apresentou de defeito e se foram solucionados com o devido respeito que nos CLIENTES merecemos.

    Um Abraço a todos.

    Responder
  11. Anonymous

    Continuação

    Esse ponto me preocupa um pouco estou vendo somente coisas boas desse carro(cerato) gostaria de uma analise mostrando os prós e contras (sem emoção). Sei que quem comprou sempre vai defender, mas gostaria de ver opiniôes contra tb. Esse carro não tem defeito de mecanica ou chapa? Lembro que todos os carros na historia sempre apresentam algum problema.

    Exemplos de carros com maiores vendas:
    Ex: GM
    -astra – modelos não possuem uma frenagem compativel com o peso do carro (versão mais barata).
    -o antigo chevete: sempre apresentava problemas na chapa no negativo da bateria.
    -Corsa – reze para nunca ver uma poça de água. – erro : posição da entrada de ar muito baixa na frente do carro.

    FORD:

    Fiesta: os primeiros foram tão problematicos que eram soldados até no chassi quando o cliente reclamava de – estalos estranhos.

    FIAT:
    * Uno – Esse mesmo com a garantia sempre estourava as portas – erro: chapa sem uma saida eficiente de água para as portas.
    * Palio – não me recordo no momento dos problemas desse carro. Apesar de saber a grande aceitação do mercado para o modelo.

    Responder
  12. Anonymous

    Continuação:

    RENAULT:

    Clio – carro muito bom se não fosse o fato que na hora da venda vc percebe que casa com o carro. Niguem quer. Hoje é o mais barato do mercado e com 3 anos de garantia. Só lembre que os itens de segurança foram TODOS retirados. RIdiculo da marca fazer isso.

    Senic : Esse é um excelente carro mais a desvalorização é estupida.

    O LOGAN esse nem vou comentar apresenta ronco na caixa de marchas.

    VW:
    Esses sem comentarios todos são os mais caros do mercado sem oferecer o mínimo exigido pelo cliente. Até retrovisores para GOL na posição do carona são cobrados como opcionais. E devemos lembrar de que o CONTRAN exige isso das montadoras.

    Quem lembra do LOGUS carro bomba lançado pela VW onde o centro de massa do carro causava derrapagens mesmo obedecendo limites de velocidades nas curvas.

    CITROEN:
    Tem o mesmo problema da marca RENAUT carros caros sem preço de revenda. E ainda a concessionária não aceita o usado alegando que o mercado não gostou do carro – problema encontrado no C3 e no Pallas.

    Honda:

    É um dos poucos carros que foram bem aceitos pela maioria. Bom preço de revenda e aceitação razoável. Mas claro que as manutenções a partir de 80.000km ficam muito caras e a suspensão de modelos como o honda CIVIC são mais duras deixando o carro com um desconforto para o motirista. QUem nunca ouviu falar que as versões do CIVIC antigas são mais macias que as novas no mercado?

    Não quero aqui polemizar o ceranto apenas saber o que realmente o carro já apresentou de defeito e se foram solucionados com o devido respeito que nos CLIENTES merecemos.

    Um Abraço a todos.

    Responder
  13. NOVO CERATO

    Colega, obrigado pela sua participação no blog. Dá uma olhada no texto abaixo que publiquei há um certo tempo:

    "Num primeiro momento, a resposta à pergunta por que escolhi o Kia Cerato seria simples: foi paixão à primeira vista! Quando falamos de uma compra de um bem mais caro, como um carro ou um apartamento, no entanto, geralmente procuramos aspectos racionais para justificar a aquisição. E este foi o caso do Cerato.

    Antes de optar pelo coreano, no entanto, fiz o test-drive em outros 02 carros: Linea e Sentra. Permitam-me discorrer um pouco sobre cada um deles como uma forma de justificar esta compra:

    LINEA
    Antes de qualquer coisa, é bom ressaltar que jamais tive preconceito contra a Fiat. Portanto, quando considerei a troca do Logan por outro carro, o Linea LX era uma das opções possíveis. Com preço de R$ 55.000, incluindo ar condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, duplo air bag, som com MP3 e jogo de rodas aro 15”, o carro oferecia um bom custo-benefício, era gostoso de dirigir e oferecia 03 anos de garantia. O acabamento interno, no entanto, apresentava algumas rebarbas e não era condizente com o valor pedido. O ponto-chave que me fez desistir do carro, no entanto, foi a baixa avaliação oferecida pelo meu Renault Logan 1.0 Expression 16V 08/09: apenas R$ 23.500 por um carro com menos de 18 meses de uso e com pouco mais de 23.000 km rodados, em estado impecável…

    Responder
  14. NOVO CERATO

    … SENTRA
    Com a chegada da linha 2010, a Nissan estava fazendo promoções para as últimas unidades 2009 do Sentra. Por R$ 52.990, eu poderia levar a versão 2.0 Flex manual, com ar, direção, trio elétrico, duplo air bag, freios ABS, piloto automático e som com MP3, além de pintura metálica.
    O motor 2.0 de 142 cv (gasolina) ou 143 cv (álcool) respondeu muito bem, e o acabamento interno em veludo e com peças bem encaixadas e montadas com rigor era bem superior ao do Linea. A suspensão, embora firme, era confortável e aparentemente não comprometeria o dia-a-dia em estradas esburacadas. Estava bastante inclinado a comprá-lo, mas a embreagem extremamente dura (não teria condições de partir para a versão com o câmbio CVT, excelente, mas R$ 6.000 mais cara), comprovada por proprietários em comunidades do Orkut, foi o grande motivo da desistência. Ressalto que, à exceção da embreagem, também estaria muito bem servido se tivesse optado pelo japonês.

    CERATO
    É inegável que o design é o principal chamariz do Cerato, mas não é o único. Após o test-drive, pude comprovar o bom torque do motor 1.6 mais potente do mercado (126 cv), o silêncio a bordo, o excelente conjunto câmbio-embreagem e a ergonomia superior a dos outros 02 carros. O acabamento interno, superior ao do Linea, é levemente inferior ao do Sentra na qualidade dos materiais utilizados, mas não no rigor de sua montagem. Desconsiderando o fato de não ser flex, de não possuir ABS como o japonês e de saber que as revisões seriam mais caras que as dos outros 02, coloquei na balança o prazer ao dirigir, o excelente espaço interno e os 05 anos de garantia, 02 a mais do que Sentra e Linea, e terminei optando pelo coreano. Além de tudo, a Kia ofereceu a melhor avaliação pelo Logan: R$ 27.000, R$ 2.000 a mais do que o oferecido pela Nissan…

    Responder
  15. NOVO CERATO

    … SENTRA
    Com a chegada da linha 2010, a Nissan estava fazendo promoções para as últimas unidades 2009 do Sentra. Por R$ 52.990, eu poderia levar a versão 2.0 Flex manual, com ar, direção, trio elétrico, duplo air bag, freios ABS, piloto automático e som com MP3, além de pintura metálica.
    O motor 2.0 de 142 cv (gasolina) ou 143 cv (álcool) respondeu muito bem, e o acabamento interno em veludo e com peças bem encaixadas e montadas com rigor era bem superior ao do Linea. A suspensão, embora firme, era confortável e aparentemente não comprometeria o dia-a-dia em estradas esburacadas. Estava bastante inclinado a comprá-lo, mas a embreagem extremamente dura (não teria condições de partir para a versão com o câmbio CVT, excelente, mas R$ 6.000 mais cara), comprovada por proprietários em comunidades do Orkut, foi o grande motivo da desistência. Ressalto que, à exceção da embreagem, também estaria muito bem servido se tivesse optado pelo japonês.

    CERATO
    É inegável que o design é o principal chamariz do Cerato, mas não é o único. Após o test-drive, pude comprovar o bom torque do motor 1.6 mais potente do mercado (126 cv), o silêncio a bordo, o excelente conjunto câmbio-embreagem e a ergonomia superior a dos outros 02 carros. O acabamento interno, superior ao do Linea, é levemente inferior ao do Sentra na qualidade dos materiais utilizados, mas não no rigor de sua montagem. Desconsiderando o fato de não ser flex, de não possuir ABS como o japonês e de saber que as revisões seriam mais caras que as dos outros 02, coloquei na balança o prazer ao dirigir, o excelente espaço interno e os 05 anos de garantia, 02 a mais do que Sentra e Linea, e terminei optando pelo coreano. Além de tudo, a Kia ofereceu a melhor avaliação pelo Logan: R$ 27.000, R$ 2.000 a mais do que o oferecido pela Nissan…

    Responder
  16. NOVO CERATO

    Colega, dá uma olhada no texto abaixo que publiquei há um tempo atrás:

    "Num primeiro momento, a resposta à pergunta por que escolhi o Kia Cerato seria simples: foi paixão à primeira vista! Quando falamos de uma compra de um bem mais caro, como um carro ou um apartamento, no entanto, geralmente procuramos aspectos racionais para justificar a aquisição. E este foi o caso do Cerato.

    Antes de optar pelo coreano, no entanto, fiz o test-drive em outros 02 carros: Linea e Sentra. Permitam-me discorrer um pouco sobre cada um deles como uma forma de justificar esta compra:

    LINEA
    Antes de qualquer coisa, é bom ressaltar que jamais tive preconceito contra a Fiat. Portanto, quando considerei a troca do Logan por outro carro, o Linea LX era uma das opções possíveis. Com preço de R$ 55.000, incluindo ar condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, duplo air bag, som com MP3 e jogo de rodas aro 15”, o carro oferecia um bom custo-benefício, era gostoso de dirigir e oferecia 03 anos de garantia. O acabamento interno, no entanto, apresentava algumas rebarbas e não era condizente com o valor pedido. O ponto-chave que me fez desistir do carro, no entanto, foi a baixa avaliação oferecida pelo meu Renault Logan 1.0 Expression 16V 08/09: apenas R$ 23.500 por um carro com menos de 18 meses de uso e com pouco mais de 23.000 km rodados, em estado impecável…

    Responder
  17. NOVO CERATO

    … SENTRA
    Com a chegada da linha 2010, a Nissan estava fazendo promoções para as últimas unidades 2009 do Sentra. Por R$ 52.990, eu poderia levar a versão 2.0 Flex manual, com ar, direção, trio elétrico, duplo air bag, freios ABS, piloto automático e som com MP3, além de pintura metálica.
    O motor 2.0 de 142 cv (gasolina) ou 143 cv (álcool) respondeu muito bem, e o acabamento interno em veludo e com peças bem encaixadas e montadas com rigor era bem superior ao do Linea. A suspensão, embora firme, era confortável e aparentemente não comprometeria o dia-a-dia em estradas esburacadas. Estava bastante inclinado a comprá-lo, mas a embreagem extremamente dura (não teria condições de partir para a versão com o câmbio CVT, excelente, mas R$ 6.000 mais cara), comprovada por proprietários em comunidades do Orkut, foi o grande motivo da desistência. Ressalto que, à exceção da embreagem, também estaria muito bem servido se tivesse optado pelo japonês.

    CERATO
    É inegável que o design é o principal chamariz do Cerato, mas não é o único. Após o test-drive, pude comprovar o bom torque do motor 1.6 mais potente do mercado (126 cv), o silêncio a bordo, o excelente conjunto câmbio-embreagem e a ergonomia superior a dos outros 02 carros. O acabamento interno, superior ao do Linea, é levemente inferior ao do Sentra na qualidade dos materiais utilizados, mas não no rigor de sua montagem. Desconsiderando o fato de não ser flex, de não possuir ABS como o japonês e de saber que as revisões seriam mais caras que as dos outros 02, coloquei na balança o prazer ao dirigir, o excelente espaço interno e os 05 anos de garantia, 02 a mais do que Sentra e Linea, e terminei optando pelo coreano. Além de tudo, a Kia ofereceu a melhor avaliação pelo Logan: R$ 27.000, R$ 2.000 a mais do que o oferecido pela Nissan.

    Hoje, com quase 2.500 km rodados, posso comentar um pouco sobre coisas que me deixam extremamente feliz (e outras nem tanto) em relação ao carro…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *