Essa é uma doença que ocorre de forma mais geral para as pessoas com mais levitra comprare O interesse sexual de uma pessoa é quantificado adequadamente pelo gênero feminino, de comprar levitra madrid Toda farmácia da Europa vende medicamentos levitra 4 mg Outros efeitos indesejáveis ​​relacionados ao Viagra são a pressão intraocular, o distúrbio levitra mg 20 Viagra, Levitra e Cialis são quimicamente conhecidos como inibidores de PDE5 tipo fosfodiesterase 5. Esses três medicamentos levitra generico acquisto Indivíduos com diabetes sempre lutaram de grau leve a intenso do problema levitra comprar españa O padrão completo de impotência mudou tremendamente nos últimos vinte anos. Hoje em dia, os principais motivos da comprar levitra internet Agora, os medicamentos de marca podem ser comprados rapidamente por um levitra online kopen Medicamentos significativos, apenas como pílula para dor e antibióticos distribuídos por comprar levitra seguro Megrims e enxaquecas são cada vez mais comprar levitra online

E a Kia tamb

Depois de boa parte das montadoras anunciarem redução dos preços em virtude das novas alíquotas de IPI, válidas até o dia 31/08, hoje foi a vez da Kia divulgar novos preços para os principais modelos à venda no Brasil. A matéria abaixo é do CARPLACE:

“Devido à alta do dólar, que na semana passada ultrapassou a barreira dos R$ 2,00, a Kia Motors aumentou os preços de todos os seus modelos. Com a nova redução do IPI estabelecida pelo governo nesta semana, a marca coreana divulgou uma nova tabela que mostra que a redução foi muito pequena.

O assunto, apurado pelo UOL Economia, é complicado. Com a alta do dólar, a empresa se viu obrigada a aumentar os preços dos seus modelos no Brasil, mas supplements to increase pituitary secretion of hgh increase cell sensitivity como foi justamente dias antes da redução do IPI, a impressão é de que a marca poderia ter informação antecipada de que o imposto seria reduzido. No entanto, o dólar realmente disparou da casa de R$ 1,65 para mais de R$ 2,00 em questão de dias.

O fato é que para o consumidor brasileiro os preços dos modelos da Kia sofreram redução mínima. Confira a nova tabela de preços da Kia Motors já considerando a redução do IPI:

Picanto -R$ 38.900 (em 21/05: R$ 39.900 / em 23/05: R$ 42.900)
Cerato -R$ 52.831 (em 21/05: R$ 53.635 / em 23/05: R$ 57.635)
Soul -R$ 59.000 (em 21/05: R$ 59.900 / em 23/05: R$ 63.900)
Sportage -R$ 89.537 (em 21/05: R$ 90.900 / em 23/05: R$ 95.900)”

Fonte: CARPLACE

VENDAS, ABRIL/12 – Resultados da Kia por modelos

A Kia registrou em abril uma queda de pouco mais de 9% no número de emplacamentos na comparação com março. Foram 3.980 unidades, contra 4.381 do mês anterior. Tomando como base os resultados de abril de 2011, quando 7.706 unidades foram registradas, a queda foi ainda maior: -48,35%.

Com 855 unidades o Cerato voltou a ser o modelo mais vendido da marca e ficou à frente do K2500 (783) e do Sportage (712). Em seu 1º mês cheio de vendas o Optima emplacou 109 unidades a avançou quase 100% na comparação com as 56 unidades de março. Destaque negativo para o Soul, que fechou o mês com apenas 321 unidades e recuou quase 85% na comparação com abril do ano passado (2.131 unidades).

Confira agora a lista completa:

VENDAS – Resultados de ABRIL/12

Definitivamente a situação do Cerato melhorou. Depois de um começo de ano claudicante o sedã da Kia iniciou uma reação nos últimos dois meses e registrou em abril, quando emplacou 855 unidades, seu melhor desempenho desde outubro do ano passado.

O resultado, quase 29% superior ao de março (664), elevou o Cerato à 7ª colocação entre os sedãs médios – no mês anterior ele havia figurado em 11º. Embora ainda longe dos números registrados na maioria de 2011 o desempenho é animador para quem começou 2012 com pouco mais de 350 unidades vendidas.

Nas regiões Norte e Nordeste o modelo assegurou a 4ª colocação geral, sendo 6º no Centro-Oeste e 8º nas regiões Sul e Sudeste. Na distribuição por estados São Paulo, com 207 unidades, foi responsável por quase 25% do total comercializado, seguido pelo Rio de Janeiro (118) e pelo Paraná (70). Foi no Acre (3 unidades) onde o Cerato conquistou seu melhor posicionamento dentro do segmento, 3º colocado. Já o pior aconteceu no Mato Grosso do Sul, com a 14ª e última posição.

Vejamos agora o desempenho por estados, por regiões e o total consolidado, incluindo o desempenho dos principais concorrentes:

Depoimento de cerateiro sobre consumo de vers

O depoimento abaixo é do nosso colega Edgar Santos, de São Paulo:

“Muitos cerateiros reclamam do consumo do Cerato automático porque não sabe utilizar o cambio automático de forma correta.
Por exemplo, muitos quando param o carro no sinal vermelho deixa o carro no D(Drive), mas na verdade você precisa deixar no N(Neutro) e puxar o freio de mão;
Não pisar muito no acelerador ao sair com o carro, sair sempre em uma rotação baixa;
Nunca abastecer com gasolina aditivada;
Abastecer em postos de confiança, por exemplo em hipermercados que possuem postos. Digo isso porque a gasolina no Brasil não é de confiança, muitos postos colocam mais álcool na gasolina que o recomendado, então o consumo com esse combustível é maior;
Nunca utilizar a gasolina da reserva, sempre que chegar ¼ do tanque já abastecer;
Calibrar o pneu 1 vez por semana na calibragem correta;
Não dirigir com os vidros abertos, é melhor utilizar o ar condicionado do que os vidros abertos;

Tinha um fiesta Flex e seu consumo era bem maior: Cidade 8, estrada 12.

– VERSÃO DO CERATO: E.283 2012/2012
– TIPO DE CÂMBIO: Automático
– QUILOMETRAGEM ATUAL: 350km
– PERCURSO MAJORITÁRIO (CIDADE OU ESTRADA): Cidade
– DISTÂNCIA DOS PERCURSOS DIÁRIOS (ATÉ 10 KM, ENTRE 10 E 20 KM OU ACIMA DE 20 KM): 12km
– TIPO DE VIAS (PLANAS OU COM ACLIVES/DECLIVES) Plans e com aclives
– TRÂNSITO MAJORITÁRIO (REDUZIDO, MÉDIO OU INTENSO): Intenso
– TIPO DE COMBUSTÍVEL (GASOLINA COMUM OU ADITIVADA): Comum
– CONSUMO MÉDIO (CIDADE E ESTRADA): Cidade: 9,5, estrada, 14,5.

VENDAS, MAR

Mesmo registrando um crescimento superior a 80% na comparação com fevereiro o Cerato se manteve fora do pódio de modelos mais vendidos da Kia. Com 664 unidades emplacadas em março o sedã foi superado pelo K2500 (Bongo), com 952 unidades; pela Sportage, com 922; e pelo Picanto e suas 698 unidades.

O Picanto, aliás, foi quem mais cresceu pokies free online (+158,52%), à frente da Carniova (+93,75%) e do próprio Cerato (+88,1%). A Mohave, por sua vez, emplacou apenas 10 carros e registrou a maior redução (-23,08%). A principal novidade do mês foi o aparecimento do Optima, que emplacou 56 unidades e figurou entre os sedãs grandes mais vendidos do país no mês passado.

Veja abaixo a lista completa:

POL

Nosso colega Márcio Taboza levanta uma interessante polêmica a respeito da garantia de fábrica oferecida pela Kia. Debatam à vontade!

“Bem meus amigos, vou tocar num tema pouco comentado, mas que talvez sirva pra algumas reflexões, que é a questão da garantia.

A Kia faz propaganda e se gaba em dizer, inclusive com um adesivo no pára-brisas, que os veículos da marca tem cinco anos de garantia. Mas essa garantia é relativa, primeiro porque existem as exceções que estão bem claras, são elas: corrosão/oxidação da pintura que é de 36 meses ou 100.000km; peças de reposição fora da garantia básica tem garantia de apenas 3 meses (como pode o veículo com garantia de 5 anos e as peças – as mesmas da revisão – terem garantia de apenas 3 meses?); bateria que é de 12 meses ou 20.000km; ar condicionado (inclusive teve alguém no blog qu e se queixou disso); pneus que é de responsabilidade do fabricante (deve ser por isso que os meus estão com bolhas. Mas quem escolheu os pneus não foi eu, e sim a Kia); vidros que é de 3 meses; sistema de áudio que é de 12 meses ou 20.000km; e amortecedores que também é de 12 meses ou 20.000km; sem falar numa série de coisas que excluem a garantia.

Pensando nisso me leva a questionar: do que mesmo estamos protegidos? Pra que mesmo ficar fazendo revisões exorbitantes pra manter uma garantia que no fim das contas nos resguarda de muito pouco? Na prática, até que ponto essas exclusões de garantia são contrárias a lei? Será que não estamos sendo massa de manobra, por achar que estamos comprando um produto de qualidade e na verdade estamos sendo enganados? Óbvio que comprei sabendo que a garantia não é “essa coca-cola toda” que os vendedores tentam nos fazer acreditar, mas na prática pra que mesmo serve a garantia? Não estou me referindo a quem comprou o carro a poucos meses e que ainda não sabe se vai apresentar algum problema prematuro, e sim pra quem já tem o carro há mais de um ano ou que já passou dos 20.000km.

Confesso que se eu pudesse comprar as peças pra manutenção do Cerato em alguma auto-peça faria a manutenção em mecânico de confiança simplesmente seguindo as recomendações do fabricante e avaliando periodicamente o desgaste das peças. Dessa forma, fugiria desse cartel nojento feito pelas cc, privilegiria o pequeno comércio e não teria que me submeter aos preços abusivos cobrados pela mão-de-obra das cc (que em regra é bem superior ao valor das peças). Mas mesmo que eu queira fazer o serviço fora da cc ainda assim teria que comprar as peças nas mãos desses empresários inescrupulosos.

Como comentei no post anterior esses questionamentos tem uma motivação. Há um certo tempo venho percebendo um desgaste prematuro da embreagem. Óbvio que ninguém melhor do que o dono pra conhecer melhor o próprio carro. Daí aguardei a revisão de 30.000km pra que isso fosse averiguado. E de fato o mecânico constatou o problema. Inclusive pra minha surpresa, pois achei que ele iria dizer que está tudo normal. Claro que isso teve um motivo, pois o “consultor” de pronto já alegou que isso não é coberto pela garantia, pois é em virtude de mau uso etc etc etc… usando como um dos argumentos que já haveria trocado uma embreagem com 8.000km… como se isso fosse justificativa…

Pois bem, sem querer me prolongar nas minhas alegações de que o desgaste é anormal, prematuro, precoce, fui ler em detalhes o manual de garantia e constatei que fala de forma muito superficial. Deve ser pela máxima de quem pouco fala, pouco se compromete… o que mais se aproxima do meu caso está contido no título “O que não é coberto pela garantia?”, item “C”, na página 5, onde cita os casos de desgaste natural e normal dos componentes, e neste tópico cita a embreagem. Mesmo um pouco conhecedor de mecânica sabe que uma embreagem não se desgasta prematuramente com menos de 30.000km de uso. Fora isso, as condições de uso do carro não se encaixam em nenhuma outra excludente de garantia. Sou leigo em direito, mas até onde sei o ônus da prova cabe a quem acusa, então caberia a cc, por meio do ‘consultor’ apontar os indícios que mostrassem condições anormais ou severas de uso. Antes do Cerato tive um Fiat Siena, que todos sabem é de uma qualidade bem inferior e só fui pensar em trocar a embreagem quando o carro já tinha 120.000km, isso é porque sou exigente, pois dava pra usar por bastante tempo sem comprometer outros componentes.

Mas voltando um pouco, o ‘consultor’ falou que a garantia não cobre e já adiantou que a troca ficaria por R$ 1.200,00. Agora vocês entendem porque o mecânico falou que realmente está com problema!!!

Daí me fez lembrar que após deixar o carro na cc pela manhã utilizei o transporte de clientes e o ‘motorista’ era na verdade o garantista da loja, portanto bem conhecedor do assunto. Como fui o último a ser deixado no trabalho e trabalho distante, tive boa oportunidade de saber do assunto. Ele me explicou que funciona mais ou menos assim: quando o cliente tem um reclamação que em tese se encaixa na garantia, é montado um processo bem detalhado com todas as informações necessárias: laudo dos mecânicos, fotos, descrição do defeito, embasamento, indícios… e todo esse processo é enviado a Kia pra ser avaliado (inclusive se possível e necessário a própria peça também é enviada) e ser emitido um parecer.

Às vezes o carro fica na cc por muitos dias. Caso seja o parecer favorável, o problema é solucionado e a cc é ressarcida pela Kia, incluindo valor de peças e serviço. Ou seja, o “prejuízo” fica com a Kia. Acontece que tem problemas que são bem evidentes, já outros são bem sutis. A responsabilidade de juntar todos os indícios e provas fica por conta do garantista. Caso ele mande o processo faltando algo, ele é de alguma forma cobrado ou responsabilizado. Na prática fica um “jogo de empurra”, onde ninguém quer perder e o cliente é a parte frágil da situação. O garantista não quer se responsabilizar, a cc não quer levar “prejuízo”, a Kia prefere ser omissa e o “consultor” não quer se envolver nessa briga…

Ele me contou de um caso que o cliente pressionou o ‘consultor’ e ele autorizou o serviço sem prévia anuência do garantista, daí a Kia deu parecer desfavorável. E a gerente da cc falou que não arcaria com o prejuízo, então nesse caso vai sobrar pro ‘consultor’, mas em geral sobra pro consumidor que tem o direito desrespeitado. Então ninguém quer se responsabilizar por um defeito sutil, pois a inércia da cc e da Kia obriga o consumidor a arcar com o prejuízo (Lei do menor esforço, porém maior despesa) ou a recorrer aos órgãos de defesa do consum ir ou ao judiciário, que além de serem morosos, burocráticos e ineficientes, muitas vezes não são favoráveis ao cons umidor. Percebem o dilema? E o quanto somos enganados? O quanto o sistema (incluindo judiciário e capitalista) nos obriga a deixar de correr atrás do direitos? Ou pelo menos daquilo que acreditamos ser direito!!!”

Power Cushions

Nosso colega Julio Pereira, de Curitiba (PR), está importando para comercialização os tão falados Power Cushions. Por ser um dos temas que gerou o maior interesse de proprietários do Cerato aqui no blog resolvi abrir espaço para que ele pudesse falar um pouco mais sobre o produto. Reforço ainda que o NOVO CERATO não possui nenhum interesse comercial envolvido.

“Caros cerateiros, nosso Cerato merece! Quase 200 Ceratos pelo Brasil possuem o já conhecido e recomendado PC.

Após ofertas aqui no site, muitos interessados vieram me procurar por e-mail, ligações e até pessoalmente. Estamos com sede aqui em Curitiba e importamos um produto que dispensa comentários, o Urethane Cushion. Essa é a 3ª versão, transparente, do famoso Power Cushion – PC (vermelho/laranja) que foi trazido ao nosso conhecimento pelo nosso colega cerateiro Eduardo Veiga, de Porto Alegre (RS).

Estamos com nosso novo site: http://ttcpowercushion.yolasite.com/

L Online Pokiesá existem informações, dicas, depoimentos, fotos, vídeos, enfim, várias informações para que possa adquirir o seu e deixar seu Cerato muito mais Cerato!!

As 20 primeiras pessoas interessadas que informarem ter conhecido o nosso site através do NOVO CERATO receberão um desconto especial!!

Vale lembrar que não existem PCs somente para Ceratos, mas para todos os carros que utilizam molas em sua suspensão. Ou seja, rebaixados, carros de outras marcas, nacionais e importados. Quem comprou não se arrepende.

Estaremos também na AUTOPAR (http://www.feiraautopar.com.br/), a 2ª maior feira de peças automotivas do Brasil. Em nosso site você pode retirar seu convite gratuitamente.

Obrigado, grande Thiago, pelo espaço e por ajudar a vida de tantas pessoas sem ganhar nada por isso!!!

Obrigado aos que já compraram e que vão comprar. E saibam que a TTC do Brasil está a sua disposição!”

VENDAS – Resultados de MAR

O Cerato parece iniciar uma reação depois de vendas tão baixas nos últimos meses. O resultado de março – 664 unidades – ainda não é o ideal, mas já representou uma evolução de quase 100% em relação às 353 unidades de fevereiro. Este desempenho, no entanto, só foi suficiente para posicioná-lo na 11ª posição do segmento, atrás de modelos como o Fiat Linea (680) e o Peugeot 408 (679):

1. Toyota Corolla – 4.840
2. Chevrolet Cruze – 3.658
3. Honda Civic – 3.575
4. VW Jetta – 2.044
5. Nissan Sentra – 1.039
6. Renault Fluence – 1.029
7. Ford Focus Sedan – 899
8. Hyundai Elantra – 827
9. Fiat Linea – 680
10. Peugeot 408 – 679
11. Kia Cerato – 664
12. Mitsubishi Lancer – 570
13. Citroën C4 Pallas – 452
14. JAC J5 – 107
15. Lifan 620 – 64
16. Peugeot 307 Sedan – 44
17. Chevrolet Vectra – 15

As melhores colocações foram conquistadas no Tocantins (3º), no Acre (3º) e no Espírito Santo (4º). A 13ª posição registrada em Minas Gerais, em Santa Catarina, no Piauí e em Rondônia foi o seu pior desempenho. São Paulo se manteve como o principal mercado, responsável por 186 unidades. Rio de Janeiro (66) e Espírito Santo (46) vieram em seguida. Em Roraima, em compensação, nenhuma unidade foi comercializada.

Vejamos agora o desempenho por estados, por regiões e o total consolidado, incluindo o desempenho dos principais concorrentes:

Enfim, f

Colegas cerateiros,

A partir de amanhã (14/04) iniciarei minhas férias e partirei numa viagem há muito planejada. Em virtude disso passarei pelo menos 15 dias ausente de minhas atividades “blogueiras” habituais. Mas não se preocupem: já deixei alguns posts programados para os próximos dias, inclusive análises das vendas do Cerato e dos modelos da Kia em março.

Não deixem de nos visitar! O espaço é de vocês!

Abraços e até a volta!